Tudo, no meio do nada...

Tudo, no meio do nada...
Acrílico s/madeira/ colagens/papel/ papelão/ pó de pedra/rede/ pedrinhas do mar.
100x100cm
Obra a presente na exposição Colectiva de Artes Plásticas "Génesis" Sala Gótica dos Paços do Concelho de Barcelos.
Quero um sonho feito verdade
Não quero
aplausos solidários
Nem palavras 
que transbordam pena
Nem sorrisos forçados,
Nem cântico desesperado.
Não quero crianças sem berço
nem braços apertando o vazio
Não quero campos de terra seca
Nem mãos cheias de nada.
Não quero velho ou novo ao relento.
Nem corações carregados de ódio.
Não quero olhares distântes
Nem lágrimas que sangram.
Não quero tapetes estendidos
feitos de flores sacrificadas
Nem pássaros com asas de papel.
Quero verdade nas pessoas
Sorrisos rasgados,
Risos de criança,
campos fartos,
Corações que sabem amar
e braços abertos prontos a abraçar,
Quero mãos que partem e repartem
E vida nas flores.
Quero pássaros de asas firmes
vôo libre e cantar sereno.
Quero um sonho
feito verdade!


Celina Parente

Nenhum comentário: